MAR

MAR

27 junho, 2013

Camille Claudel 1915, um filme de Bruno Dumont

Camille Claudel Affiche


A atriz Juliette Binoche contracena com internos de um asilo  psiquiátrico.
O filme narra alguns dias na vida da artista, Camille Claudel. Expõe o seu desespero no interior do asilo  e a espera pela visita de seu irmão, Paul Claudel (Jean-Luc Vincent).
 
Camille Claudel foi uma escultora famosa no início do século passado, irmã do poeta Paul Claudel e amante de Auguste Rodin. Caída em desgraça devido a problemas mentais (o constante medo de envenenamento, a sensação de perseguição, ...) e a desavenças familiares, é num asilo que a encontramos pela primeira vez, nua à beira de uma banheira sendo convidada pelas freiras a tomar um banho e lavar as mãos, essas mãos que ela traz sempre tão sujas.


                                       

2 comentários:

Índigo disse...

Me apena porque pienso en seres queridos que sufren circunstancias similares de "encierro" y abandono. La "locura", dicen... y olvidan lo de dentro, lo que habla, lo que siente, lo que vive, lo que nutre.

Graciosa Reis disse...

O abandono de familiares ou o seu isolamento forçado é sempre uma situação terrível e difícil de suportar.