MAR

MAR

03 agosto, 2014

Leituras de Julho





          
  



No início dos anos 8o, Aimé victor Olivier, tem como projeto colonizar uma parte da África (hoje a Guiné equatorial) bem como instalar uma linha de caminhos de ferro. Estamos perante uma biografia ficionada rica em peripécias numa África bem realista do século XIX.

No 2º livro, a autora narra-nos a história de um homem das finanças judeu que tudo faz para satisfazer os caprichos de uma filha que pretende viver uma vida de luxo e sem privações. 

Nove mil passos é a história da construção do aqueduto das águas livres de Lisboa. Através de um narrador omnisciente e omnipresente, Francisco d'Ollanda, tomamos conhecimento dos ditos e desditos, dos avanços e recuos das intrigas e mais intrigas ao longo de dois séculos. Temos a realeza (sobretudo D. João V) e o clero no seu melhor! Ao povo sedento só lhe resta pagar o real da água.  




Sem comentários: