MAR

MAR

19 janeiro, 2014

Um poema de Eugénio de Andrade


Robert Doisneau



Urgentemente 

É urgente o Amor, 
É urgente um barco no mar. 

É urgente destruir certas palavras 
ódio, solidão e crueldade, 
alguns lamentos, 
muitas espadas. 

É urgente inventar alegria, 
multiplicar os beijos, as searas, 
é urgente descobrir rosas e rios 
e manhãs claras. 

Cai o silêncio nos ombros, 
e a luz impura até doer. 
É urgente o amor, 
É urgente permanecer. 


 Eugénio de Andrade



2 comentários:

isabel cairrao disse...

É urgente..
Amar... Sentir o nosso amor... e sentir o amor de quem nos ama!
É urgente dar prioridade ao que verdadeiramente interessa... E amar!

Graciosa Reis disse...

é isso mesmo...
É urgente...