MAR

MAR

17 janeiro, 2011

MUROS DE ABRIGO, DE ANA VIEIRA

Muros de Abrigo
Centro de Arte Moderna - Fund. Calouste Gulbenkian, Lisboa

Hall e Nave

tel.: 21.782 3474

até 27 março

3ª a domingo, 10h-18h

www.cam.gulbenkian.pt



A exposição Muros de Abrigo propõe uma releitura da obra de Ana Vieira (Coimbra, 1940) num olhar retrospetivo desde o final dos anos 60 até ao presente, mostrando o seu lugar singular na arte contemporânea e, a um tempo, a sua incessante criatividade e preocupações que aí permanecem. O título da exposição é retirado do relato de uma memória de infância da artista, no qual recorda como diariamente se dirigia para os muros de abrigo no fundo da quinta dos pais, em São Miguel, e abria sucessivamente todas as portas. Mas o título, mais do que reforçar o reconhecido topos hermenêutico da obra de Ana Vieira, a casa, permitirá novas aproximações: em primeiro lugar, é o próprio muro de abrigo da arte sacralizada no seu pedestal que é posto em causa, num esvaziamento que questiona o seu poder e função (o primeiro núcleo da exposição); por outro lado, as suas obras interrogam o modo de perceção do mundo, levantando barreiras, véus, dificuldades, muros. Neste segundo núcleo, mais do que dar a ver, as obras dão a não-ver, dirigindo o visitante a, literalmente, atravessar o "branco".

Sem comentários: