MAR

MAR

18 março, 2018

Bartleby & Companhia de Enrique Vila-Matas




Este livro é um interessante e invulgar diário, apresentado pelo narrador como notas de rodapé sem texto, sobre a arte da negativa, isto é, sobre escritores Bartleby (inspirado no escrivão Bartleby, do conto de Melville) que por diversas razões nunca o foram ou que deixaram de escrever. São escritores da literatura do Não. 

O narrador elenca todo o resultado da sua pesquisa e apresenta as razões pelas quais abandonaram a escrita. Temos nomes como Rimbaud, María Lima Mendes, Robert Walser, Salinger, Marcel Duchamp, Hölderling , Borges, Cervantes e até Fernando Pessoa e Saramago (após a atribuição do Nobel), entre muitos outros. 

 A epígrafe seleccionada pelo autor é esclarecedora quanto à temática do livro: “ A glória ou o mérito de certos homens consiste em escrever bem; o de outros consiste em não escrever.” (Jean de la Bruyère). O de outros ainda é de escrever pouco, acrescento eu. 

O livro torna-se muito interessante na medida em que o autor nos revela, com uma certa dose de ironia, uma excelente listagem de autores e de obras fundamental para quem é amante de literatura.



Sem comentários: