MAR

MAR

07 julho, 2014

Leituras de junho




                                 
  

Neste livro,  Erasmo  faz uma crítica fortíssima aos  comportamentos e pensamentos da sociedade da época (séc. XV e XVI). É a deusa da loucura, que metaforicamente justifica os maus comportamentos, mas como é louca não pode ser responsabilizada por tais actos.

Ao ler  O Elogio da Loucura, percebe-se  que a sociedade, de hoje, continua a viver com os mesmos males e problemas de séculos atrás, a hipocrisia e a falta de valores  ainda são uma constante. 

Mais uma vez, Saramago consegue surpreender o leitor com a sua escrita e com a sua capacidade de criar, de inventar. Estamos perante um enredo de duplos, personalidades, identidades. 




Sem comentários: