MAR

MAR

23 setembro, 2012

Paulo Nozolino no BES Arte & Finança

 
 
 
Europa, 1993-2003, Paulo Nozolino 

 
Usura
 20 de setembro 2012 a 4 de janeiro de 2013
 BES Arte e Finança, em Lisboa

Usura é o título da próxima exposição de Paulo Nozolino, que será inaugurada no dia 20 de Setembro no espaço BES Arte e Finança, em Lisboa. O nome (inspirado no canto XLV do poeta Ezra Pound, litania crítica dos ganhos provenientes dos juros), a sala escolhida (ligada a um banco) e a profunda crise económico-financeira que hoje atinge Portugal e a Europa podiam fazer antever uma mostra em tom amargo. Contudo, a intenção de Usura é mais profunda e procurará apelar "à memória dentro da actualidade e à compreensão da actualidade dentro da História". Os nove trípticos escolhidos com o comissário Sérgio Mah abordam acontecimentos fracturantes do século XX, num vasto comentário visual sobre "a infâmia" de certos "desvios traumáticos da Humanidade no decurso da modernidade capitalista" (Auschwitz, o declínio da Europa, o 11 de Setembro...). Motivado por uma abordagem que procura relacionar (confrontar, justapor) imagens, Nozolino recupera ainda conjuntos mais difíceis de situar no tempo e no espaço, relativos ao desaparecimento do mundo rural, à religião, à morte e à imigração. Para um fotógrafo que construiu obra sobretudo a partir de imagens únicas, esta exposição é particularmente relevante pelo facto de reunir pela primeira vez quase todos os seus trípticos, que começaram a ganhar forma em 1999, com Untitled, Blodelsheim. Este momento, marca, aliás, uma viragem na maneira como passa a encarar a exposição do seu trabalho, mais interessada em potenciar a observação relacional e estimular uma consciência crítica a partir de um movimento dialéctico entre imagens".

in Jornal Público, suplemento Ipsilon
(Quase) todos os trípticos de Nozolino
08.08.2012 - Sérgio B. Gomes

 
 
 
 

15 setembro, 2012

«Porta do Paraíso» 27 anos de restauro

 
 

A «Porta do Paraíso», obra icónica do Renascimento,  é um dos ex-libris de Florença.
E após um longo período de restauro,  pode ser agora contemplada no Museu da Catedral de Florença. ( A porta  que está no Batistério é uma réplica).

Oito toneladas de bronze e ouro constituem a obra de Lorenzo Ghiberti (1378-1455), construída entre 1426 e 1452. Ghiberti contou com a ajuda de outros artistas como Donatello, Luca della Robbia ou Benozzo Gozzoli, para construir a obra de 3,10 metros de largura, 5,20 metros de altura e 11 centímetros de espessura.

             

05 setembro, 2012

Novo livro de Al Berto para a rentrée




O poeta  Al Berto tinha um diário. Embora não haja uma organização definida pelo autor, nem ele tenha deixado indicações quanto à edição dos  diários, a editora Assírio & Alvim decidiu "de acordo com a vontade dos herdeiros  legais e, ao mesmo tempo, fazendo eco do desejo de Al Berto, tornar públicos estes documentos privados". Na conferência  de apresentação da rentrée do grupo da Porto Editora, esses Diários  do poeta de O Medo foram anunciados como uma das apostas para Outubro. "Não se trata de ir coscuvilhar uma gaveta perdida do poeta" explicou Vasco David da Assírio & Alvim, que assegura que esta obra "surpreenderá" não só pelo "olhar que fornece em relação à vida privada de Al Berto", mas também porque ali surgem pela primeira vez trechos que foram depois aproveitados para os seus livros. Além de "uma janela para a vida", os Diários de Al Berto são "uma janela para a obra".
 
Isabel Coutinho in Público

João Tordo é finalista do Prémio Literário Europeu

foto Paulo Spranger / Global Imagens
 
 
O escritor João Tordo é o único autor português entre os finalistas da 6.ª edição do Prémio Literário Europeu, cujo vencedor será conhecido, em Bruxelas, a 5 de dezembro.
O escritor João Tordo foi selecionado pela edição francesa de "O Bom Inverno" ("Le Bon Hiver"), traduzido por Dominique Nedellec, e publicado pela Actes Sud.
"O Bom Inverno" conta a história de um escritor frustrado e hipocondríaco que se desloca a Budapeste, Hungria, onde acaba por conhecer um escritor italiano mais jovem, mais enérgico e muito pouco sensato.
O jovem escritor italiano convence-o a ir com ele até Sabaudia, em Itália, onde o famoso produtor de cinema Dom Metzger reúne um leque de convidados excêntricos numa casa escondida no meio de um bosque.
 
Além de "O Bom Inverno", a Actes Sud publicou, de João Tordo, o romance "As Três Vidas" ("Le Domaine Du Temps").

Notícia completa em JN