MAR

MAR

29 fevereiro, 2012

"Florbela", de Vicente Alves do Ó




Trailer de "Florbela", de Vicente Alves do Ó
Dalila Carmo, Ivo Canelas e Albano Jerónimo são os protagonistas, num filme com estreia a 8 de Março 2012.

27 fevereiro, 2012

06.Noite BTL - MNAA



Por ocasião da BTL (Bolsa de Turismo de Lisboa, a decorrer na FIL), e com o apoio dos Hotéis Heritage Lisboa, o MNAA-Museu Nacional de Arte Antiga organiza um programa especial na noite de quarta-feira, 29 de Fevereiro.


Com entrada livre, entre as 18h00 e até às 23h00 é possível percorrer as várias salas do Museu e admirar as mais de 4 mil peças expostas, descobrir as exposições temporárias, “Cuerpos de Dolor. A Imagem do Sagrado na Escultura Espanhola (1500-1750)” e “Tempo de Heróis. Sequeira e a Alegoria Política (desenhos)”, participar num interessante programa de visitas orientadas e jantar no restaurante do Museu.


Wang Shu - Prémio Pritzker 2012

PPavilhão Ningbo Tengtou, Expo de Xangai, 2010

Museu de História de Ningbo, 2003-2008Lv Hengzhong


Pavilhão Ningbo Tengtou, Expo de Xangai, 2010

Pavilhão Ningbo Tengtou, Expo de Xangai, 2010Lu Wenyu


O arquitecto chinês Wang Shu venceu nesta segunda-feira o prémio Pritzker de Arquitectura 2012. Aos 48 anos, Wang Shu tem obra construída apenas na China, sobretudo na região de Hangzhou, a 170 quilómetros de Xangai, e foi o responsável pelo pavilhão do seu país na Bienal de Veneza de 2006.

“O facto de ter sido escolhido um arquitecto chinês supõe um importante passo no reconhecimento do papel que a China vai desempenhar no desenvolvimento dos ideais arquitectónicos”, disse o júri do Pritzker, prémio que é considerado o Nobel da arquitectura. “Além disso, o êxito do urbanismo chinês nas próximas décadas será importante não só para a China mas para o mundo inteiro. Este urbanismo, como no resto do mundo, requer estar em harmonia com a cultura e as necessidades locais”, defende ainda o júri.

Entre as obras de Wang Shu destaca-se a Biblioteca do Colégio Wenzheng na Universidade de Suzhou, o Museu de História da cidade portuária de Ningbo e o Campus Xiangshan de Belas Artes de Hangzhou. 

Reagindo à notícia do prémio, o arquitecto disse que este fê-lo aperceber-se “da quantidade de coisas” que fez na última década. “É uma prova de que o trabalho duro e a persistência conduzem a resultados positivos”, declarou Wang.

Óscares 2012 - Premiados


.


FILME
O Artista (The Artist)

REALIZADOR
Michel Hazanavicius (O Artista)

ACTOR 
Jean Dujardin (O Artista)

ACTOR SECUNDÁRIO
Christopher Plummer (Assim É o Amor)

ACTRIZ
Meryl Streep (A Dama de Ferro)

ACTRIZ SECUNDÁRIA
Octavia Spencer (As Serviçais)

FILME LINGUA ESTRANGEIRA
Uma Separação, de Asghar Farhadi (Irão)

FILME ANIMAÇÃO - LONGA METRAGEM
Rango, de Gore Verbinski

FOTOGRAFIA
Hugo, Robert Richardson

DIREÇÃO ARTÍSTICA
Hugo, Dante Ferretti e Francesca Lo Schiavo

GUARDA-ROUPA
O Artista, Mark Bridges

DOCUMENTÁRIO (longa metragem)
Undefeated, TJ Martin, Dan Lindsay e Richard Middlemas

DOCUMENTÁRIO (curta metragem)
Saving Face, Daniel Junge e Sharmeen Obaid-Chinoy

MONTAGEM
Millenium 1: Os Homens Que Odeiam as Mulheres, Kirk Baxter e Angus Wall

CARACTERIZAÇÃO
A Dama de Ferro, Mark Coulier e J. Roy Helland

BANDA SONORA ORIGINAL
O Artista, Ludovic Bource

CANÇÃO ORIGINAL
"Man or Muppet" de "Os Marretas", música e letra de Bret McKenzie

CURTA-METRAGEM ANIMAÇÃO
The Fantastic Flying Books of Mr. Morris Lessmore, William Joyce e Brandon Oldenburg

CURTA-METRAGEM
The Shore, Terry George e Oorlagh George

MONTAGEM SONORA
Hugo, Philip Stockton e Eugene Gearty

MISTURA SONORA
Hugo, Tom Fleischman e John Midgley

EFEITOS VISUAIS
Hugo, Rob Legato, Joss Williams, Ben Grossman e Alex Henning

ARGUMENTO ADAPTADO
Os Descendentes, Alexander Payne e Nat Faxon & Jim Rash

ARGUMENTO ORIGINAL
Meia Noite em Paris, Woody Allen

25 fevereiro, 2012

Palmarès des César 2012

Image Caption


Meilleur Film:
The Artist de Michel Hazanavicius

Meilleur réalisateur:
Michel Hazanavicius pour The Artist

Meilleur acteur:
Omar Sy dans Intouchables

Meilleure actrice:
Bérénice Bejo dans The Artist

Meilleur acteur dans un second rôle:
Michel Blanc dans L'exercice de l'étatde Pierre Schoeller

Meilleure actrice dans un second rôle:
Carmen Maura dans Les femmes du sixième étage

Meilleur scénario original:
L'exercice de l'état de Pierre Schoeller

Meilleure adaptation:
Carnage de Roman Polanski et Yasmina Reza

Meilleur film d'animation:
Le chat du rabbin de Joann Sfar

Meilleur film étranger:
Une séparation d'Asghar Farhadi

Meilleur premier film:
Le cochon de Gaza de Sylvain Estibal

Meilleur film documentaire:
Tous au Larzac de Christian Rouaud

Meilleur espoir féminin:
Clotilde Hesme dans Angèle et Tony Naidra Ayadi dans Polisse

Meilleur espoir masculin:
Grégory Gadebois dans Angèle et Tony

Meilleur montage:
Laure Gardette et Yann Dedet pour Polisse de Maïwenn

Meilleur photographie:
Guillaume Schiffman pour The Artist de Michel Hazanavicius

Meilleur son:
Oliver Hespel, Julie Brenta, Jean-Pierre Laforce pour L'exercice de l'état de Pierre Schoeller

Meilleure musique de film:
Ludovic Bource pour The Artist de Michel Hazanavicius

Meilleurs costumes:
Anais Romand pour L’Apollonide, souvenirs de la maison close de Bertrand Bonello

Meilleurs décors:
 Laurence Bennett pour The Artist de Michel Hazanavicius

Meilleur court-métrage:
L'Accordeur d'Olivier Treinery


24 fevereiro, 2012

Um poema de Golgona Anghel

 
                                                                  Edward Hopper


Vim porque me pagavam,
e eu queria comprar o futuro a prestações.

Vim porque me falaram de apanhar cerejas
ou de armas de destruição em massa.
Mas só encontrei cucos e mexericos de feira,
metralhadoras de plástico, coelhinhos de Páscoa e pulseiras
de lata.

A bordo, alguém falou de justiça
(não, não era o Marx).
A bordo, falavam também de liberdade.
Quanto mais morríamos,
mais liberdade tínhamos para matar.
Matava porque estavas perto,
porque os outros ficaram na esquina do supermercado
a falar, a debater o assunto.

Com estas mãos levantei a poeira
com que agora cubro os nossos corpos.

Com estas pernas subi dez andares
para assim te poder olhar de frente.

Alguém se atreve ainda a falar de posteridade?
Eu só penso em como regressar a casa;
e que bonito me fica a esperança
enquanto apresento em directo
a autópsia da minha glória.


Golgona Anghel, in Vim Porque Me Pagavam
 (Lisboa, Mariposa Azul, 2011)

Rubem Fonseca vence Prémio Literário Casino da Póvoa




Com o romance Bufo & Spallazani, o escritor brasileiro Rubem Fonseca é o vencedor do Prémio Literário Casino da Póvoa. A decisão coube ao júri constituído por Ana Paula Tavares, Patrícia Reis, Pedro Mexia, José António Gomes e Fernando Pinto do Amaral


Nas restantes categorias, os vencedores foram:

. Prémio Correntes d'Escritas Fundação Dr. Luís Rainha 2011/2012

Amar o Mar - Minha Terra Natal, de Miguel Louro

Euracini de pátrias e maresias, de Admário Costa Lindo (menção honrosa) 


. Prémio Literário Correntes d'Escritas Papelaria Locus 2011/2012 

Vergílio Vagaroso, de Tomás Anjos Barão 


. Prémio Conto Infantil Ilustrado Correntes d'Escritas Porto Editora 

1.º Lugar: O sonho do professor jorge, da turma SP do 4.º ano da Séction Portugaise du Lycée de Saint-Germain-en-Laye, França

2.º Lugar - Martinho descobre que as mãos que falam, da turma E da EB Bairro Duarte Pacheco, S. Victor, Braga

3.º Lugar: No Reino da Alfabetária, da Turma B da EB1/Jl Condes da Lousã/Damaia, Amadora



In JL

22 fevereiro, 2012

Correntes d'Escritas 2012


A Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, vai realizar de 23 a 25 de Fevereiro, a 13ª edição do "Correntes d' Escritas - Encontro de Escritores de Expressão Ibérica". 

Nele participam escritores, críticos, professores universitários, editores, tradutores e jornalistas - portugueses, africanos, brasileiros, espanhóis e de outros países da América Latina. 

Gratuita e aberta ao público, a iniciativa pretende, entre outros objectivos, proporcionar um contacto mais direto dos 55 intervenientes com o público.

Consultar Programa: aqui ou PDF

14 fevereiro, 2012

"Lugares Silenciosos" Fotografia de Fabrice Ziegler



CAS - Foyer -1

4 de fevereiro a 4 de março 
Todos dos dias, 14h00-20h00 

As paisagens da Islândia numa exposição em que o homem se confronta com o meio natural 


O silêncio que envolve as paisagens do fotógrafo francês Fabrice Ziegler é uma paragem no tempo, a procura de um refúgio num território onde o homem tem de negociar o seu lugar. São visões que questionam a nossa existência e obrigam a reflexão e introspeção. Nesse território de beleza selvagem, o observador olha sobre si mesmo, silencioso e solitário. Todos os passos conduzem a si próprio. Toda a meditação inspirada na contemplação se centra em si. A natureza primordial oferece ao contemplador o encontro consigo mesmo. Nos lugares retratados nesta exposição, que parecem estar a nascer, estamos perante uma virgindade onde o homem surge antes do tempo. As referências usuais não têm expressão. Nesta natureza, o observador pode questionar o espaço do homem, o seu significado, e talvez duvidar da sua importância. A Islândia foi, para o autor, uma terra de reencontro e um lugar de questionamento, onde pela primeira vez sentiu o relativo significado que a espécie humana pode representar na ordem natural.


Fotografia e informação retiradas do site CAS

"Lava Walks" Fotografia de Teresa Huertas


CAS - Foyer -1 
 4 de fevereiro a 4 de março 
 Todos dos dias, 14h00-20h00 


“Lava Walks” é um trabalho fotográfico sobre a experiência humana e mítica do lugar. Num território marcado pela vastidão, intensidade e grandes contrastes, Teresa Huertas utiliza o seu corpo enquanto instrumento performativo e como interlocutor com as muitas facetas do género artístico da paisagem. A natureza fotográfica da paisagem tem sido utilizada em experimentações muito diversas, desde o documental e científico ao domínio da manipulação dos territórios do natural enquanto suporte para uma intervenção artística. Neste conjunto de trabalhos, que tomam como metodologia o conceito de série, Teresa Huertas evoca algumas das noções históricas do ideal estético da paisagem e a sua relação com o sujeito contemplativo, como no ideal romântico, mas repensa este legado ao introduzir a presença humana enquanto modelo operativo com o cenário natural. O poder realista e documental da fotografia de natureza, género inscrito na história do meio, é desafiado nas suas potencialidades até simular um território estético bastante ambivalente que deambula entre o hiper-realismo e a exploração poética e ilusória da paisagem. A exposição tem curadoria de Emília Tavares.

Fotografia e informação retiradas do site do CAS

12 fevereiro, 2012

BAFTA 2012


Film Awards Select Image


Na cerimónia dos BAFTA, no Royal Opera House em Londres, ‘O Artista’ foi o grande vencedor ao arrecadar 7 prémios, entre eles o de Melhor Realizador, Melhor Actor e Melhor Filme. Segue-se ‘A Invenção de Hugo’ e ‘A Toupeira’, com 2 prémios cada um.


Vencedores dos BAFTA 2012:

MELHOR FILME
‘O Artista’

MELHOR FILME BRITÂNICO
‘A Toupeira’

MELHOR ESTREIA DE UM ARGUMENTISTA, REALIZADOR OU PRODUTOR BRITÂNICO
Paddy Considine e Diarmid Scrimshaw por ‘Tyrannosaur’

MELHOR FILME ESTRANGEIRO
‘A Pele Onde Eu Vivo’

MELHOR DOCUMENTÁRIO
‘Senna’

MELHOR FILME DE ANIMAÇÃO
‘Rango’

MELHOR REALIZADOR
Michel Hazanavicius por ‘O Artista’

MELHOR ARGUMENTO ORIGINAL
Michel Hazanavicius por ‘O Artista’

MELHOR ARGUMENTO ADAPTADO
Bridget O’Connor e Peter Straughan por ‘A Toupeira’

MELHOR ATOR
Jean Dujardin em ‘O Artista’

MELHOR ATRIZ
Meryl Streep em ‘The Iron Lady’

MELHOR ATOR SECUNDÁRIO
Christopher Plummer em ‘Beginners – Assim é o Amor’

MELHOR ATRIZ SECUNDÁRIA
Octavia Spencer em ‘As Serviçais’

MELHOR BANDA SONORA ORIGINAL
Ludovic Bource por ‘O Artista’

MELHOR FOTOGRAFIA
‘O Artista’

MELHOR EDIÇÃO
‘Senna’

MELHOR DIRECÇÃO ARTÍSTICA
‘A Invenção de Hugo’

MELHOR GUARDA-ROUPA
‘O Artista’

MELHOR CARACTERIZAÇÃO
‘The Iron Lady’

MELHOR SOM
‘A Invenção de Hugo’

MELHORES EFEITOS VISUAIS
‘Harry Potter e os Talismãs da Morte: Parte 2′

MELHOR CURTA DE ANIMAÇÃO
‘A Morning Stroll’

MELHOR CURTA-METRAGEM
‘Pitch Black Heist’

PRÉMIO ORANGE WEDNESDAY RISING STAR (votado pelo público)
Adam Deacon

MELHOR CONTRIBUIÇÃO PARA O CINEMA BRITÂNICO
John Hurt

PRÉMIO ACADEMY FELLOWSHIP
Martin Scorsese


Morreu a cantora Whitney Houston (1963-2012)




Morre aos 48 anos, a cantora e actriz que foi a primeira mulher a conseguir atingir o número um do top da "Billboard", revista que faz rankings musicais nos Estados Unidos desde 1936.

Whitney Houston era filha da cantora gospel Cissy Houston, prima da diva pop dos anos 1960, Dionne Warwick, e afilhada de Aretha Franklin. 

Whitney começou a cantar em igreja, ainda quando criança. Na adolescência, ela se apresentou com Chaka Khan, Jermaine Jackson e outros. O primeiro álbum da cantora, chamado “Whitney Houston”, foi lançado em 1985, vendeu milhões de cópias e gerou uma sucessão de hits.


Com o single "Saving All My Love for You", Whitney Houston conquistou o seu primeiro Grammy, por melhor vocal pop feminino. "How Will I Know", "You Give Good Love" e "The Greatest Love of All" também alcaçaram o topo das paradas.



Whitney conseguiu voltar ao topo das paradas em 2009, quando de novo foi número um em vendas nos EUA com seu último álbum "I Look to You", o primeiro em sete anos, período no qual sua imagem foi atingida devido a sua dependência de drogas, álcool e às constantes polêmicas com seu marido, o também cantor Bobby Brown. 




Retrato símbolo da "Primavera Árabe" vence World Press Photo 2011


Mulher consola ferido durante os confrontos no Iémen
Samuel Aranda/Corbis/The New York Times/Reuters



Uma imagem captada pelo fotógrafo espanhol Samuel Aranda no interior de uma mesquita utilizada como hospital durante os confrontos no Iémen é a foto do ano do World Press Photo 2011. Resultados do concurso foram hoje divulgados em Amesterdão.

Samuel Aranda é o vencedor do World Press Photo 2011, o mais importante concurso mundial de fotojornalismo, com uma imagem de uma mulher de véu integral a abraçar um ferido durante a revolta popular no Iémen. O trabalho do fotojornalista espanhol foi escolhido entre as mais de 100 mil fotografias a concurso. Na edição deste ano, foram avaliados os trabalhos de 5247 profissionais originários de 124 países.

A fotografia, publicada no jornal "New York Times" e que se tornou símbolo da "Primavera Árabe", foi tirada a 15 de outubro de 2011 em Sanaa, capital do Iémen, numa mesquita transformada em hospital pelos opositores do Presidente Ali Abdallah Saleh.

Samuel Aranda, 33 anos, ex-fotógrafo da AFP, vai reber um prémio de 13.000 dólares (cerca de 10 mil euros) e uma câmara Canon de última geração. A fotografia selecionada foi tirada quando o fotojornalista realizava um trabalho para o jornal norte-americano.


Ler mais: Expresso

Antoni Tàpies (1923-2012)


Morreu o pintor catalão Antoni Tàpies 
Fotografia © Reuters/Sergio Perez

'Composición' - Série: 'Celebración de la miel' 
                                                                              

Antoni Tàpies i Puig  era considerado uma referência da arte abstrata do pós-guerra. O pintor catalão, autor da série "Celebración de la miel" faleceu, na segunda-feira, dia 6, aos 88 anos, em Barcelona.

Conhecido pela introdução de novas técnicas de desenho, litografia e colagem, e pela escultura em cimento, bronze ou cerâmica, Tàpies chegava a usar objectos de uso quotidiano na sua arte. 

O pintor começou por estudar Direito, mas abandonou o curso e foi para Paris para se dedicar ao desenho e à pintura e foi aí que, em 1956, realizou a sua primeira exposição individual. Recebeu das mãos de Salvador Dalí o Prémio da República da Colômbia na Bienal Hispanoamérica de Barcelona.

O artista, considerado um dos mais importantes do século XX, foi distinguido com vários e importantes prémios entre os quais a Medalha de Ouro da Generalidade da Catalunha, em 1983, e o Prémio Príncipes das Astúrias das Artes, em 1990. Foi ainda nomeado Marquês de Tàpies em 2010 pelo seu contributo às artes plásticas.

07 fevereiro, 2012

Doisneau, Paris les Halles

crédits : © Atelier Robert Doisneau

crédits : © Atelier Robert Doisneau

Hôtel de Ville
Du 8 février au 28 avril 2012
Tous les jours sauf dimanches et fêtes de 10h à 19h. Dernier accès à 18h30.
Salon d'accueil de la Mairie de Paris

En 1933, Robert Doisneau prend sa première photo dans le quartier des Halles. Amoureux de ce "ventre de Paris", le photographe fixera sur le négatif les évolutions et les nouveautés du quartier.

L'exposition

Parmi les nombreuses photographies que Robert Doisneau a consacrées au quartier des Halles de 1933 à sa mort, 150 tirages, pour la plupart vintages, seront présentés au public. Une salle consacrée aux photographies en couleur des années 1960, permettra de porter un regard nouveau à la fois sur les Halles et sur l’oeuvre du photographe. 

Pour ceux qui n’ont pas connu « le trou des Halles » ou encore les pavillons Baltard, l'exposition montre la vie, la couleur et le caractère du quartier entre les années 30 et les années 70.

05 fevereiro, 2012

Paulo David - Arquitecto português - distinguido com a Medalha Alvar Aalto

Casa das Mudas, localizada no concelho da Calheta

O arquitecto Paulo David recebeu a Medalha Alvar Aalto 2012, na Gala Capital World Design realizada no Hall Sibelius de Lahti, na Finlândia. 

Paulo David é o 11.º arquitecto galardoado e o segundo português, depois de Siza Vieira (1988), com a Medalha Alvar Aalto que é atribuída a um arquitecto ou escritório de arquitectura em reconhecimento de um contributo significativo para a arquitectura.

O trabalho de Paulo David, na opinião do júri, faz uma síntese convincente da arquitectura contemporânea e tradicional. Respeita as características locais da sua ilha natal da Madeira, criando uma nova camada histórica da paisagem secular da ilha. Os edifícios projectados por Paulo David podem ser considerados tanto paisagem como arquitectura.


Notícia completa em Público