MAR

MAR

30 junho, 2010

Encontros com escritores

Centro de Artes de Sines – Esplanada da Casa Preta | 26 e 27 de Julho | 18h30 | Org. Câmara Municipal de Sines / livraria a das artes

Mário de Carvalho26: MÁRIO DE CARVALHO
O FMM e a livraria a das artes juntam-se para trazer até Sines o consagrado autor Mário de Carvalho, que apresentará a sua última obra “A arte de morrer longe”. Uma oportunidade de escutar as palavras de um dos mais estimados autores portugueses, traduzido em diversas línguas e galardoado com o Grande Prémio APE, o Prémio Fernando Namora, o Grande Prémio de Literatura ITF/DST e, em 2009, o prémio Vergílio Ferreira.

valter hugo mãe27: valter hugo mãe
Al Berto fê-lo em alguns poemas mas este autor fá-lo sem excepção. valter hugo mãe caracteriza a sua produção literária pela omnipresença de minúsculas, para, tal como afirma, “acelerar a própria escrita (…) agilizando assim o texto”. O autor apresenta-nos o seu último romance “a máquina de fazer espanhóis”, após ter editado títulos como “o remorso de baltazar serapião” e “o apocalipse dos trabalhadores” e ter sido galardoado com o Prémio Literário José Saramago (2007)

in FMM

Exposição “A Secreta Vida das Palavras”



Centro de Artes de Sines e Centro Cultural Emmerico Nunes
16 de Julho a 25 de Setembro
Inauguração 16 de Julho, às 22h00
Todos os dias, 14h00-20h00
Entrada livre
Produção e parceria Câmara Municipal de Sines / Centro Cultural Emmerico Nunes

Realizada no âmbito da 13.ª edição do projecto Verão Arte Contemporânea do Centro Cultural Emmerico Nunes, numa parceria com a Câmara Municipal de Sines, a exposição “A Secreta Vida das Palavras”, comissariada por João Pinharanda, tem como ponto de partida a relação que Al Berto, poeta de Sines e do mundo, estabeleceu ao longo da sua vida com as imagens. Com formação em artes plásticas, Al Berto tem a par da obra literária uma rica obra visual e sempre revelou interesse pela arte do seu tempo, como testemunha o livro “A Secreta Vida das Imagens”, onde, a partir de obras concretas, usa a Palavra para procurar o segredo que reside no coração das Imagens. Nesta exposição percorre-se o caminho inverso: um conjunto de artistas contemporâneos procura, através da pintura, da escultura, da fotografia, do vídeo, do som ou da instalação, as Imagens que revelam o segredo que habita no coração das Palavras. A exposição reúne dois conjuntos de obras. O primeiro resulta de visitas a Sines e de um período de residência na cidade onde estiveram presentes duas autoras consagradas, Ana Vieira e Ana Jotta, e um conjunto de mais jovens artistas, como Edgar Massul, Fernando Mesquita, João Ferro Martins, Nuno Cera, Pedro Reis, Rodrigo Oliveira, Rodrigo Peixoto, Sara Santos e Vasco Costa. O segundo conjunto, que dialoga com o primeiro, reúne obras existentes de artistas citados em livro por Al Berto, como são os casos de Dacosta, Cesariny, Carlos Nogueira, Sarmento, António Correia, Rosa Carvalho, Manuel Rosa, Calapez, Rui Sanches, Ilda David’, Cabrita Reis, Croft, Casqueiro, Chafes, entre outros.

(A partir do texto do comissário)
in FMM, programa de atividades paralelas ao Festival

18 junho, 2010

José Saramago

«Acho que na sociedade actual nos falta filosofia.

Filosofia como espaço, lugar, método de refexão, que pode não ter um objectivo determinado, como a ciência, que avança para satisfazer objectivos. Falta-nos reflexão, pensar, precisamos do trabalho de pensar, e parece-me que, sem ideias, não vamos a parte nenhuma.»


José Saramago

José Saramago


Morreu José Saramago



O escritor português, Prémio Nobel de Literatura em 1998, faleceu hoje com 87 anos,em Lanzarote, Ilhas Canárias.

17 junho, 2010

FMM - 2010


Programa 2010

28 de Julho (quarta-feira)

Vitorino e Janita Salomé com Grupo de Cantadores do Redondo (Portugal), Castelo, 18h00
Cacique’97 (Moçambique / Portugal), Av. Vasco da Gama, 19h30
Nat King Cole en Espagnol (EUA / Cuba / Portugal), Castelo, 21h30
Las Rubias del Norte (EUA), Castelo, 23h00
Céu (Brasil), Castelo, 00h30
Novalima (Peru), Av. Vasco da Gama, 02h30

29 de Julho (quinta-feira)

34 Puñaladas (Argentina), Castelo, 18h00
Wimme (Finlândia / Povo Sami), Av. Vasco da Gama, 19h30
Yasmin Levy (Israel), Castelo, 21h30
N’Diale – Jacky Molard Quartet & Founé Diarra Trio (Bretanha / Mali), 23h00
The Mekons (Reino Unido / EUA), Castelo, 00h30
Grupo Fantasma (EUA), Av. Vasco da Gama, 02h30

30 de Julho (sexta-feira)

Kimi Djabaté (Guiné-Bissau), Castelo, 18h00
The Rodeo (França), Av. Vasco da Gama, 19h30
Barbez (EUA), Castelo, 21h30
Sa Dingding (China), Castelo 23h00
Tinariwen (Mali / Sahara), Castelo, 00h30
Forro in the Dark (Brasil), Av. Vasco da Gama, 02h30
Bailarico Sofisticado convida Selecta Alice (Portugal), Av. Vasco da Gama, 04h00


31 de Julho (sábado)

Guadi Galego (Galiza), Castelo, 18h00
Galaxy (Timor-Leste), Av. Vasco da Gama, 19h30
Lole Montoya (Espanha), Castelo, 21h30
Cheick Tidiane Seck feat. Mamani Keita (Mali), Castelo, 23h00
Staff Benda Bilili (R. D. Congo), Castelo, 00h30
U-Roy (Jamaica), Av. Vasco da Gama, 02h30
Batida (Portugal / Angola), Av. Vasco da Gama, 04h00


Nota: Elementos do programa anunciado podem sofrer alterações.

13 junho, 2010

Al Berto


étreinte - Pablo Picasso

Cartas

Quando o vento se levanta e passa, tua cabeça adormecida põe-se a brilhar. Em redor dela um halo de sombra onde a minha mão entra, vagarosamente, pedindo-te um sinal.
Procuro o rosto com os dedos afiados pelo desejo. Toco a alba das pálpebras que, de súbito, se abrem para mim.
Um fio de luz coalha na saliva do lábio.
Ouvimos o mar, como se tivéssemos encostado a cabeça ao peito um do outro. Mas não há repouso nesta paixão.
O dia cresce, sem luz - e os pássaros soltam-se do pólen dos sonhos, embatem contra os nossos corpos.
Nada podemos fazer.
Um risco de passos ensaguentados alastra pelo chão da cidade. A noite cerca-nos, devora-nos. Estamos definitivamente sozinhos.
Começamos, então, a imitar a vida um do outro. E, abraçados, amamo-nos como se fosse a última vez...
O tempo sempre esteve aqui, e eu passei por ele quase sempre sozinho.
No entanto, recordo, deixaste-me sobre a pele um rasgão que já não dói. Mas quando a memória da noite consegue trazer-te intacto, fecho os olhos, o corpo e a alma latejam de dor.
Dantes, o olhar seduzia e matava outro olhar. Agora, odeio-te por não me pertenceres mais. Odeio-te. Abro os olhos. Regresso ao meu corpo e odeio-te. E, quem sabe se no meio de tanto ódio não te perdoaria - mas ambos sabemos que o perdão não existe.
Se fugias, perseguia-te. Mas o olhar começava a cegar. Sentia-te, já não te via. E o pior é que o tacto também esqueceu, rapidamente, a sensualidade da pele e o calor do sexo. O rosto aprendido de cor.
Hoje, tudo se sobrepõe. Nomes, rostos, gestos, corpos, lugares...um montão de cinzas que me deixaste como herança.
Não devo perder tempo com o ciúme. A paixão desgastou-me. E nunca houve mais nada na minha vida - paixão ou ódio.
Só isto: se me aparecesses agora, tenho a certeza, matava-te.




Al Berto, O Anjo Mudo

Isabel Soveral – Le Navigateur du Soleil Incandescent

Le Navigateur du Soleil Incandescent / quatrième lettre de Isabel Soveral teve a sua estreia absoluta no Sábado, 12 de Junho, inserida no programa do Cascais Days / Dias de Cascais – Miso Music 25.
Le Navigateur du Soleil Incandescent /quatrième lettre é uma peça para flauta, clarinete, piano, violino, violoncelo & electrónica, sendo interpretada pelo Sond’Ar-te Electric Ensemble, dirigido por Pedro Neves.
Sobre a obra fica um texto escrito pela compositora:

O texto Le Navigateur du Soleil Incandescent ,de Al Berto, articula-se na conjugação dois planos emocionais: um melancólico, bastante lírico, em que Al Berto retrata o amor, a saudade do amor, a fantasia de uma saudade; e outro, em que Al Berto retrata a solidão: a solidão em Al Berto é a solidão do terror, o estado de revolta e de desespero. É neste plano que aparece o seu texto mais autobiográfico.
Do texto original, trabalhei com o poeta uma sequência de fragmentos, que articulados de forma cronológica em relação ao texto inicial, dão forma ao enredo do ciclo no qual se inclui esta obra: Le Navigateur du Soleil Incadescent /quatrième lettre para grupo de câmara e sons electrónicos. Resulta uma sequência de monólogos, em que o personagem, o Navegador, se entrega ao desespero/melancolia da ausência de um amor que o salve do seu destino solitário.

Isabel Soveral
in http://ideias-soltas.net/2010/06/11/isabel-soveral-le-navigateur-du-soleil-incandescent-em-estreia/

Al Berto 11/1/1948 - 13/6/1997


Powered By: VideoBuzz


pequeníssimos recados escritos à pressa
amachucados nos dedos

foi bela a madressilva
subindo pela noite da morada esquecida

pedras exactas poeiras perfumadas
bichos de lume dormitando na flexibilidade da argila
areias cobertas de insectos ossos dentes
e o rio por onde partem as noites de cansaço

luminosa floração luas ácidas despenhando-se
fendas de terra cidades costeiras pássaros
frágeis caminhos desvendados em pleno voo
durante a lucidez tremenda do sonho

restam-me os corredores de vidro
onde posso afagar os restos carbonizados do corpo
abro a porta que dava acesso ao rosto
desço os degraus musgosos do pátio
atravesso o jardim de alvenaria onde vivi
todo este tempo antes de me precipitar

Al Berto

10 junho, 2010

«Parfums de Lisbonne» IV edição



Está a deccorrer até 27 de Junho o Parfums de Lisbonne, festival de urbanidades cruzadas entre lisboa e Paris, organizado pela Companhia de teatro bilingue Cá & Lá /Ici & Là, com a colaboração do centro Cultural Português em Paris, dos Leitores de português e da Cátedra Lindley Cintra e da Mairie do 14ème arrondissement de Paris. Festival multidisciplinar - cinema, teatro, poesia, dança, música - e com a habitual programação de cinema na sala MK2 de Beaubourg, o Festival tem como tema «A Festa». Este ano também faz uma abordagem à celebração do centenário da República Portuguesa. Este ocorre em interacção com o público, na rua, em bairros de Paris, Lisboa e Caldetes(Catalunha).

Cristina Carvalho em Sines


03 junho, 2010

Festival Silêncio 2010


Festival Silêncio 2010 decorre de 16 a 26 de Junho, em Lisboa. Espectáculos, workshops, debates e masterclass integram o programa da 2ª edição do Festival!

Agora que só se fala de futebol...

"Também o futebol deixou de acreditar em prodígios. Agora só importa a técnica. Ora, a técnica não é outra coisa senão o biquini no corpo pulsante da moça. O prodígio é aquilo que o biquini esconde."

José Eduardo Agualusa, in crónica "Nelson Rodrigues, Papa, samba e futebol" da revista Ler, Junho 2010.

Novas aquisições




Joaquim Gonçalves e Miguel Pirrayt na Secundária Poeta Al Berto






Joaquim, o "vendedor de sonhos" da livraria A das Artes, acompanhado à guitarra por Miguel, foi, desta vez, "vender" textos de sua autoria e de escritores portugueses a um grupo de alunos e professores da escola secundária Poeta Al Berto. Excelente maneira de motivar os jovens (e os menos jovens) para a leitura.