MAR

MAR

27 fevereiro, 2009

Ruy Belo (1933-1978)


Ruy de Moura Belo, poeta e ensaísta, nasceu em Rio Maior a 27 de Fevereiro de 1933 e morreu em Queluz a 8 de Agosto de 1978.

Frequentou o liceu de Santarém e cursou Direito, na Universidade de Coimbra e depois na Universidade de Lisboa, onde se diplomou em 1956. Ainda neste ano, partiu para Roma onde se doutorou em Direito Canónico na Universidade de S. Tomás de Aquino com uma tese intitulada «Ficção Literária e Censura Eclesiástica».

Em Lisboa, viria a frequentar também a Faculdade de Letras, terminando em 1967 a licenciatura em Filologia Românica. Além de actividade no domínio editorial, Ruy Belo foi também professor.

Nome de destaque na poesia portuguesa contemporânea, exerceu igualmente intensa actividade de ensaísta e crítico literário.


Obra poética :

Aquele Grande Rio Eufrates (1961),
O Problema da Habitação (1962),
Boca Bilingue (1966,
Homem de Palavras(s)(1969),
País Possível (1973, antologia),
Transporte no Tempo (1973),
A Margem da Alegria (1974),
Toda a Terra (1976),
Despeço-me da Terra da Alegria (1977).

A Obra Poética de Ruy Belo encontra-se reunida em dois volumes publicados pela Editorial Presença, com organização e comentários de Joaquim Manuel Magalhães.
Um volume único com toda a obra poética intitulado Todos os Poemas, foi mais tarde editado pelo Círculo de Leitores (2000) e pela Assírio & Alvim (2001)

_______________________
Ah, poder ser tu, sendo eu!
Ei-lo que avança
De costas resguardadas pela minha esperança.
Não sei quem é. Leva consigo,
Além de sob o braço o jornal,
A sedução de ser, seja quem for,
Aquele que não sou.
E vai não sei onde
Visitar não sei quem
Sinto saudades de alguém
Lido ou sonhado por mim
Em sítios onde nunca estive.

Ruy Belo

Sem comentários: