MAR

MAR

29 setembro, 2008

9ª Festa do Cinema Francês



2 de Outubro a 2 de Novembro de 2008

A 9ª Festa do Cinema Francês vai passar por diversas cidades durante o mês de Outubro.


Lisboa: 2 a 12 de Outubro 2008
Cinema São Jorge / Instituto Franco-Português / Cinemateca Portuguesa

Almada:
8 a 12 de Outubro 2008
Auditório Fernando Lopes Graça

Coimbra:
13 a 18 de Outubro 2008
Teatro Académico de Gil Vicente

Porto: 21 a 26 de Outubro 2008
Fundação Serralves / Cinemas Cidade do Porto

Faro: 29 de Outubro a 2 de Novembro 2008
Teatro Municipal de Faro / Cinemas SBC

23 setembro, 2008

Peter Zumthor em Lisboa

PETER ZUMTHOR
EDIFICIOS E PROJECTOS 1986-2007

A exposição integrada no WARM-UP EXPERIMENTADESIGN LISBOA 2009, vai estar patente na LX FACTORY, de 7 de Setembro a 2 deNovembro


Photo: Miro Kuzmanovic/miromedia.net images


"Abordando de forma sistemática o trabalho de um dos mais importantes nomes da arquitectura contemporânea, Peter Zumthor: Edifícios e Projectos 1986-2007 incide sobre o processo criativo e a complexa relação deste arquitecto com o tempo, os lugares, os ambientes e os habitantes dos seus projectos. É uma viagem imersiva e intensa à sua obra, um revelar subtil do seu modo de pensar e fazer arquitectura. Apresentada em Lisboa na LXFactory, num edifício industrial centenário, local escolhido pelo próprio Peter Zumthor, a adaptação do desenho da exposição foi efectuada por Thomas Durisch que nos propõe um percurso que utiliza o edifício principal e parte do edifício adjacente.

(...)
Peter Zumthor é um criador raro, único. No seu olhar e na forma como exerce a sua arquitectura, na contenção e profundidade dos seus gestos. Desenhando num movimento e ritmo próprios, sentimos em cada uma das suas obras o tempo que as guiou e o tempo que nelas existe e que lhes pertence. Citando Fernando Pessoa, poeta que Zumthor bem conhece, apetece dizer “Demora o olhar, e esquece que demoras o olhar...”.

Guta Moura Guedes

Weltliteratur. Madrid, Paris, Berlim, São Petersburgo, o Mundo!


Um olhar sobre a nossa literatura do mundo
Por iniciativa do Serviço de Educação e Bolsas, estará patente na Galeria de Exposições Temporárias da Fundação Calouste Gulbenkian, entre 1 de Outubro de 2008 e 4 de Janeiro de 2009, a Exposição Weltliteratur. Madrid, Paris, Berlim, São Petersburgo, o Mundo!, comissariada pelo Prof. Doutor António M. Feijó.
A exposição é composta por 11 módulos autónomos (cuja concepção esteve a cargo dos Arquitectos Francisco e Manuel Aires Mateus) onde serão exibidos textos literários e documentos inéditos, em conjunto com pinturas, esculturas, fotografias… procurando estabelecer nexos e relações entre eles.Tendo como protagonista central a geração de Fernando Pessoa, é com ela que se faz uma revisitação da nossa literatura que ultrapassou fronteiras e mostrou que só há um espaço para ela – o Mundo!


Inaugura dia 30 de Setembro às 22h00
De 01/10/2008 a 04/01/2009
Das 10h00 às 18h00
De Terça a Domingo
Galeria de Exposições Temporárias da Fundação Calouste Gulbenkian

20 setembro, 2008

Paris - Julien Green


Coordenada por Carlos Vaz Marques e editado pela tinta-da-china: “Paris” de Julien Green”, chega às livrarias.

Julien Green (6 de Setembro de 1900, Paris, França - 13 de Agosto de 1998, Paris, França), de nome Julian Hartridge Green, escritor norte-americano de expressão francesa.


Toda a obra de Green, que foi profundamente marcada tanto pela sua homossexualidade como pela sua fé católica, é dominada pela questão da fé, do bem e do mal, e da sexualidade.
Em paralelo com um grande número de romances, publica também um diário em 17 volumes entre 1926 e 1997, a que se juntou Le Grand Large du soir publicado postumamente em 2006.

Foi eleito para a Academia Francesa em 3 de Junho de 1971, cadeira 22. A sua recepção oficial teve lugar a 16 de Novembro de 1972. Declarou-se demissionário da Academia em 1996.

Green nunca deteve nacionalidade francesa, Georges Pompidou fez-lhe uma proposta nesse sentido em 1972, após a sua eleição para a Academia, mas ele declinou. Foi enterrado no dia 21 de Agosto de 1998 em Klagenfurt, na Áustria, na Igreja de Santo Egídeo. Emocionado por uma velha estátua da Virgem Maria aquando da sua visita à Igreja em 1990, o escritor expressou a vontade de ser inumado numa das suas capelas.

A sua obra tem sido recompensada com múltiplos prémios:
O Prémio Prince Pierre de Monaco, em 1951.
O Grande Prémio National (Grand Prix national des Lettres), en 1966.
O Grande Prémio de Literatura da Academia Francesa (Grand Prix de Littérature de l'Académie française), em 1970.
O Grande Prémio de Literatura da Polónia, em 1988.
O Prémio Cavour, grande prémio de literatura italiano, em 1991.

Obras do autor:
Pamphlet contre les catholiques de France (1924)
Mount Cinère (1926)
Suite anglaise (
1927)
Le voyageur sur la terre (1927)
Adrienne Mesurat (
1927)
Un puritain homme de lettres (
1928)
Léviathan (The Dark Journey (
1929)
L'autre sommeil
(1930)
Épaves (The Strange River, 1932)

Le visionnaire (The Dreamer, 1934)
Minuit (Midnight,
1936)
Journals I, II, III (1938-46)
Varouna (Then Shall the Dust Return,
1940)
Memories of Happy Days (1942)

Si j'étais vous... (If I Were You,
1947)
Moïra (1950)
Sud (
1953)
L'ennemi (1954)
Le malfaiteur (The Transgressor, 1956)
L'ombre (1956)
Le bel aujourd'hui (
1958)
Chaque homme dans sa nuit (1960)
Partir avant le jour (To Leave Before Dawn/The Green Paradise,
1963)
Mille chemins ouverts (The War at Sixteen,
1964)
Terre lointaine (Love in America, 1966)
Les années faciles (1970)
L'autre (The Other One,
1971)
Qui sommes-nous (1972)
Ce qui reste du jour (1972)
Jeunesse (
1974)
La liberté (1974)
Memories of Evil Days (1976)
La Nuit des fantômes (
1976)
Le Mauvais lieu
(1977)
Ce qu'il faut d'amour à l'homme (1978)
Dans la gueule du temps
(1979)
Les Pays lointains (The Distant Lands,
1987)
Les Étoiles du sud (The Stars of the South,
1989)
Paris (1991)

Jeff Koons - Versailles


A exposição de Jeff Koons está patente no Palácio de Versailles, em Paris, desde o dia 10 de Setembro até 14 de Dezembro.

É a primeira exposição de um artista vivo neste palácio maravilhoso, símbolo barroco da monarquia francesa.

Jeff Konns, nasceu em 1955, em York na Pensilvânia. A sua criação engloba várias técnicas artísticas: instalação, fotografia, pintura, escultura (madeira, mármore, vidro, inox) e vai até à criação assistida por computador. A sua principal preocupação é de "tratar as coisas com as quais todas as pessoas possam criar um laço".


Kitsch vs Barroco



Fotografia da Natureza - Leiria


fotonaturis
festival internacional
de fotografia da natureza - 2008

Leiria de 20 de Setembro a 26 de Outubro
Local: Teatro José Lúcio da Silva.
Horário: Todos os dias das 17h às 24h, Sábados e Domingos das 14h às 24h.

Esta amostra reúne três grandes fotógrafos da natureza, o sueco Staffan Windstrand, o espanhol José B. Ruiz e o norte-americano Frans Lanting.

18 setembro, 2008

Bienvenue chez les Ch'Tis


O filme mais visto em França, mais de 20 milhões de espectadores, estreia hoje em Portugal.

Realizador: Dany Boon
Actores: Kad Merad, Dany Boon, Zoé Félix, Lorenzo Ausilia-Foret, Anne Marivin, Philippe Duquesne, Guy Lecluyse, Line Renaud e Alexandre Carrière
Género: Comédia
Produtora: Pathé

Sinopse: Para fazer a vontade à sua mulher Julie que se encontra bastante deprimida, o administrador dos correios Philippe Abrams (Kad Merad) faz tudo para conseguir transferência para o soalheiro Sul de França. Mas, quando Philippe é apanhado a fazer vigarices para conseguir o novo lugar, o castigo não podia ser pior: para pagar as suas asneiras ele terá de trabalhar durante três anos, na estação dos correios de Nord Pas de Calais, uma das regiões mais industriais e frias do País.Depressa porém, ele vê-se a passar bons momentos com os afáveis e bem-humorados habitantes do Norte, acostumando-se à sua peculiar cozinha e até mesmo a aprender o dialecto local, o incompreensível Ch’ti…

16 setembro, 2008

O Blog da Fundação José Saramago


Lisboa, 15 Set (Lusa) - O escritor José Saramago iniciou hoje no blog da Fundação com o seu nome uma secção pessoal em que se propõe "comentar acontecimentos, expressar opiniões, reflectir em voz alta".
A partir de agora, o Nobel da Literatura português vai "comportar-se como mais um dos blogueiros que povoam o ciberespaço", informa uma nota da Fundação.


A apresentação está disponível em http://www.josesaramago.org ou em http://blog.josesaramago.org., inclui um vídeo com fotos de Luís Pavão e música de Carlos Paredes.


Add Fundacao Jose Saramago's channel to your page

15 setembro, 2008

Binoche / Khan / Kapoor



IN-I: peça de teatro que pode ser vista em Londres, no National Theater até ao dia 20 de Outubro. Em 2009 o espectáculo vai andar em digressão por vários países, mas infelizmente Portugal está de fora!!

A novidade é que Juliette Binoche dança e canta enquanto que o bailarino e coreógrafo Akram Khan representa, canta e toca guitarra.

O cenário é de Anish Kapoor e a música é do violoncelista Phillipp Sheppard.

Trata-se sem dúvida de uma grande produção e mais uma vez Juliette Binoche surpreende o seu público.

Desenhos de Escritores - Museu Berardo


Desenhos de Escritores
01/09 — 02/11 · 2008
Entrada livre


Uma exposição que reúne 200 trabalhos pictóricos de vários escritores contemporâneos está patente no Museu Colecção Berardo, em Lisboa. Comissariada por Jean-Jacques Lebel, "Desenhos de escritores" dá a conhecer trabalhos feitos por nomes como Victor Hugo, Charles Baudelaire, Charles Cros, Guillaume Apollinaire, Paul Valéry, Max Jacob, Antonin Artaud, Jean Follain, Jacques Audiberti, Henri Michaux, William Burroughs, Roland Barthes, Michel Butor, Jean Tardieu, Christian Dotremont entre muitos outros.



"Para alguns escritores, a escrita ultrapassou grandemente as meras letras para melhor explorar o território da representação: estes escritores colaram, rabiscaram, desenharam, pintaram. Esta é a perspectiva desta exposição organizada pelo IMEC - Institut mémoires de l’édition contemporaine e comissariada por Jean-Jacques Lebel. Este ponto de vista atípico é enriquecido na apresentação em Lisboa pela presença de dois artistas portugueses que ilustraram de modo admirável este desejo de não respeitar a fronteira incerta entre o escrito e o desenhado, José
de Almada Negreiros e Ana Hatherly."

06 setembro, 2008

Ana Lúcia Palminha protagoniza "Cabaret"


CABARET, um dos grandes sucessos da história do musical, sobe à cena, a partir de 10 de Setembro, no Teatro Maria Matos, em Lisboa.
Sally, a protagonista, foi encontrada através de um “casting” , após um apertado processo de selecção, a actriz escolhida foi a sineense Ana Lúcia Palminha. (Ler entrevista dada ao jornal Sineense)

Sinopse
Berlim, início da década de 30.Cabaret conta a história de um escritor americano, Cliff Bradshaw, que, no decurso de uma viagem a Berlim, se apaixona por Sally Bowles, uma jovem inglesa que trabalha como cantora no Kit Kat Klub. Ambos se vêem envolvidos nas contradições da sociedade alemã, durante a ascensão Nazi ao poder. Toda a história é apresentada pelo Mestre de Cerimónias, protagonista de alguns dos mais memoráveis números musicais de sempre!

FICHA ARTÍSTICA
Libreto de Joe Masteroff
(baseado na peça de John Van Druten ehistórias de Christopher Isherwood)
Música de John Kander
Letra de Fred Ebb

Tradução Pedro Gorman

Adaptação de Letras Ana Zanatti
Encenação Diogo Infante
Elenco
Ana Lúcia Palminha no papel de Sally Bowles, Adriana Queiroz, Ana Cláudia Ribeiro, Bernardo Gama, Carlos Gomes, David Ripado, Dima Pavlenko, Fernando Gomes, Henrique Feist, Isabel Ruth, Meredith Kitchen, Paula Fonseca, Pedro Laginha, Sandra Rosado e Sara Campina.

Músicos Ruben Alves (maestro), Celestino Dias, Cindy Gonçalves, Eduardo Regula, Emília Cabrita, Filipe Silva, Luís Rodrigues, Miguel Menezes, Rita Nunes, Rui Travasso e Sandra Martins
Direcção Musical Ruben Alves

Coreografia Marco De Camillis

Cenografia Catarina Amaro

Figurinos Maria GonzagaDesenho de Luz Nuno Meira

Desenho de Som Chris Full

Direcção Vocal Rui Baeta

Desenho de caracterização Jorge Bragada / Face Off

Cabelos Moreno

Marionetas e direcção de manipulação Luís Vieira e Rute Ribeiro / A Tarumba

Fotografia Margarida Dias
Assistente de Encenação Ana Guimarães

Assistente de Coreografia Luís Caboco

Assistente musical Eduardo Regula

Assistente caracterização Joana Isfer

Técnico de partituras Carlos Fernandes

Produção Teatro Maria Matos 2008
Classificação etária M/12




04 setembro, 2008

Prémio PT - Literatura

Ondjaki e António Lobo Antunes integram a lista dos dez escritores indicados para o prémio PT deste ano.
Os vencedores do Prémio Portugal Telecom de Literatura em língua portuguesa serão anunciados no dia 29 de Outubro.
Este prémio foi criado em 2002 e pretende distinguir os três melhores livros, originalmente escritos em língua portuguesa, nas categorias romance, conto, poesia, crónica, dramaturgia, biografia e autobiografia.
Em 2007, o vencedor do Prémio Portugal Telecom de Literatura em Língua Portuguesa foi o escritor português Gonçalo M. Tavares , com o livro Jerusalém.


Lista das obras finalistas de 2008:

-20 poemas para o seu walkman, Marília Garcia (Brasil)
-Antonio, Beatriz Bracher (Brasil)
-Eu hei-de amar uma pedra – António Lobo Antunes ( Portugal)
-Histórias da literatura e cegueira, Julián Fuks ( Brasil)
-Laranja seleta, Nicolas Behr (Brasil)
-O amor não tem bons sentimentos, Raimundo Carreiro (Brasil)
-O filho eterno, Cristovão Tezza (Brasil)
-O sol se põe em São Paulo, Bernardo Carvalho (Brasil)
-Os da minha rua, Ondjaki ( Angola)
-Tarde, Paulo Henriques Britto (Brasil)